Carta de Princípios

O Estatuto do PEN Clube do Brasil incorpora a Carta de Princípios do PEN Internacional, a seguir reproduzida:  

      "1 - A Literatura não conhece fronteiras e deve permanecer patrimônio comum dos povos a despeito dos conflitos políticos e internacionais.

      2 - O respeito ao patrimônio cultural da humanidade deve ser preservado, em todas as circunstâncias, do efeito das paixões nacionais ou políticas.

      3 - Os membros da federação PEN utilizarão em todos os momentos a influência de que disponham em favor do bom entendimento e do mútuo respeito entre os povos e se comprometem a fazer todo o possível para erradicar os ódios advindos das diferenças de raça, classe, religião ou nacionalidade, e a propagarem o ideal de uma humanidade unida vivendo sob o signo da paz.

       4 - O PEN defende o princípio da livre circulação das idéias dentro de cada nação e entre todas as nações e cada membro se compromete a opor-se a toda forma de restrição à liberdade de expressão, tanto no interior de seus países ou comunidades como no plano internacional. O PEN declara-se a favor de uma imprensa livre e afirma sua convicção de que os avanços necessários para que o mundo alcance uma melhor organização política e econômica tornam indispensável a livre crítica das ações governamentais, administrativas e institucionais. E, como a liberdade implica limites voluntariamente assumidos, cada membro se compromete a combater os abusos da imprensa livre, tais como as publicações mendazes e a deliberada falsificação e distorção dos fatos, para fins políticos e pessoais."





HOME | HISTÓRIA |CARTA DE PRINCÍPIOS | QUADRO SOCIAL | DIRETORIA | AGENDA DO MÊS| BOLETIM INFORMATIVO | BERTHOLD ZILLY | REYNALDO VALINHO | RONALDO MOURÃO | ASTRID CABRAL |DIREITOS AUTORAIS | ESCRITORES PARA A PAZ | ESCRITORES NA PRISÃO | INTERCÂBIOS

ENTIDADES APOIADORAS